24/09/2021 às 07h21min - Atualizada em 24/09/2021 às 07h21min

Prefeito assina ordem de serviço para início das obras da Praça do PAC, no Fênix

Até dezembro, o local será transformado em um complexo esportivo com diferentes espaços de interação

Coordenadoria de Comunicação PMI
Coordenadoria de Comunicação PMI
PMI

O prefeito de Itabira, Marco Antônio Lage, assinou, nesta quinta-feira (23), a ordem de serviço que autoriza o início das obras de conclusão da Praça do PAC e construção de quadra coberta no bairro Fênix. A construção é aguardada pela comunidade há mais de 10 anos e tem previsão de ser entregue ainda em dezembro deste ano. Com investimentos de R$ 1.497.512,20, a empresa responsável pela obra é a Construtora Silva e Souza Ltda – EPP.

Com o objetivo de promover a cidadania, o local será transformado em um complexo esportivo com diferentes espaços de interação: biblioteca, almoxarifado, duas salas multiuso, playground, mesas de jogos, copa, banheiros. Além disso, a Praça do PAC contará com um teatro para 60 pessoas, pista de skate, quadra poliesportiva coberta, pista de caminhada e área de ginástica. Lá também terá uma unidade do Centro de Referência da Assistência Social.

Para o prefeito Marco Antônio, a obra vai oferecer esporte, lazer, cultura, educação e entretenimento para toda a comunidade da região do Fênix. “É uma obra muito esperada pela comunidade e dá prosseguimento ao compromisso do governo de resgatar obras paralisadas há anos na nossa cidade. Além disso, também estamos projetando novas obras para garantir a qualidade de vida da população”, afirma Marco Antônio.

O secretário de Obras, Transporte e Trânsito, Maciel Paiva, destaca que o início dessa obra é a concretização de uma batalha. “Desde o início do ano, nós estamos tentando retomar essa obra. Tivemos algumas dificuldades, mas fomos persistentes. Estamos comprometidos não só com essa obra, mas com outras que divulgaremos em breve”, ressalta Maciel.

De acordo com a secretária de Esportes, Lazer e Juventude, Natália Lacerda, o desejo de resgatar a obra, além da necessidade de dar esse retorno para a comunidade, também conclui a vontade de aproveitar o espaço para o desenvolvimento de um centro de formação multidisciplinar. “Nós pretendemos que a comunidade se aproprie desse espaço e que ali seja um local vivo, de bem-estar, lazer, qualidade de vida e cultura”, destaca Natália.

por Coordenadoria de Comunicação


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://magoonews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp