25/03/2022 às 07h40min - Atualizada em 25/03/2022 às 07h40min

Um mês de guerra na Ucrânia

g1
g1
Maior crise militar na Europa desde a Segunda Guerra Mundial, a invasão da Ucrânia pela Rússia completou hoje um mês . No começo, houve analistas que previram um conflito rápido, em razão da superioridade militar das forças de Moscou. Mas o combate se mostrou mais duro, além de devastador nas regiões em que os ucranianos têm oferecido maior resistência. Após a "blitz" inicial com bombardeios por todo o país invadido, os russos passaram a enfrentar dificuldades para impor seu poderio. Apesar disso, o governo de Vladimir Putin assegura que tudo está transcorrendo conforme o previsto em sua "operação militar especial" – a Rússia se recusa a chamar a guerra de guerra.

Qual é o estágio atual do conflito e os cenários para o futuro

No atual estágio da guerra, os confrontos estão concentrados em três frentes: Kiev (capital da Ucrânia), Kharkiv (a 2ª maior cidade do país) e a costa do Mar Negro (onde fica Mariupol, cidade portuária, estratégica e castigada pelas tropas russas). Especialistas apontam que o desfecho mais provável é que a Rússia atinja os objetivos militares – com maior ou menor resistência ucraniana – e então negocie um fim para o conflito.

Veja também:

▶️

▶️

 Estresse profundo e traumas: os efeitos psicológicos do terror da guerra
▶️

▶️

 Imagens de satélite mostram Mariupol e Volnovakha antes e depois de ataques
▶️

▶️

 Com voto do Brasil, ONU culpa Rússia por crise humanitária na Ucrânia

▶️

▶️

 Avião de Putin tem 'botão nuclear', academia e decoração neoclássica

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://magoonews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp