12/03/2022 às 08h33min - Atualizada em 12/03/2022 às 08h33min

Itabira libera uso de máscaras em áreas abertas, flexibiliza regras e institui passaporte vacinal

Equipamento de proteção ainda continua obrigatório em ambientes fechados

Coordenadoria de Comunicação Social PMI
Coordenadoria de Comunicação Social PMI
PMI

A Prefeitura de Itabira publica neste sábado (12), com efeito imediato, uma série de decretos relacionados à pandemia da Covid-19. Um deles dispensa o uso obrigatório de máscaras em ambientes abertos no município. Outra decisão é a flexibilização de normas de distanciamento. Outro trata sobre imunização, com a instituição do passaporte vacinal em eventos públicos e privados.

O uso de máscaras em ambientes fechados segue obrigatório, de acordo com o decreto 2.227/22. A desobrigação em áreas abertas se dá após a forte queda no número de casos positivos e internações nas últimas semanas. O índice de retransmissão (Rt), que chegou a se aproximar de 2 pontos entre o fim de dezembro e início de janeiro, hoje é de 0,7. A média móvel de casos registra uma queda de quase 60% nesta sexta-feira (11), na comparação com 14 dias atrás. Nos hospitais, apenas um itabirano está internado em UTI Covid e dois em enfermaria.

O cenário epidemiológico favorável também é fortalecido pelo índice substancial de cobertura vacinal em Itabira. Até a quinta-feira (10), 217,4 mil doses contra a Covid-19 já foram aplicadas no município: 80,3% da população foi vacinada com a primeira dose; 69% já tomou a segunda dose; e 47% está com o esquema completo pela dose de reforço.

Mais medidas

Em outro decreto, de nº 2.230/22, a Prefeitura de Itabira flexibiliza regras de distanciamento em atividades econômicas e sociais. O novo documento revoga uma série de medidas contidas em decretos publicados desde o início da pandemia.

Em suma, a nova regra permite a ocupação máxima dos espaços públicos e privados e em eventos em áreas abertas e fechadas, mas desde que não haja superlotação.

Vacinação

Os último decreto, nº 2.231/22, institui o passaporte vacinal em eventos públicos e privados. A comprovação da condição vacinal poderá ser realizada pelo registro físico, mediante apresentação do comprovante de vacinação, ou de forma digital disponível na plataforma “ConectSUS”. Estabelecimentos que não seguirem as regras poderão ser multados, ter o alvará suspenso ou até mesmo cassado, em casos de reincidências.

Recomendação

Apesar da desobrigação das máscaras, a secretária municipal de Saúde, Luciana Sampaio, recomenda conscientização aos itabiranos. A responsável pela pasta ressalta que as máscaras se mostraram importantes aliadas no combate ao coronavírus e que aqueles que não se sentirem a vontade para deixar de usar devem continuar com a proteção. Isso vale, principalmente, para as pessoas de grupos de risco ou que tenham pessoas próximas nessas condições.

“O cenário epidemiológico nos permite sair do cenário de obrigação para o cenário de recomendação. É cientificamente comprovado que ambientes abertos dificultam a propagação do coronavírus. Aliado a isso, temos uma cobertura vacinal robusta. A mensagem que a gente deixa é de que não está proibido usar máscaras, pelo contrário: a recomendação é se proteger sempre. E manter o uso em ambientes fechados, obrigatoriamente. Seguiremos acompanhando o cenário e os dados da pandemia e esperamos não mais precisar regredir nas medidas”, comenta a secretária municipal de Saúde.

Decisão regional

Prefeito Marco Antônio e o chefe de Gabinete em exercício, Gabriel Quintão, acompanharam a reunião da Amepi

As novas medidas relacionadas à Covid-19 foram discutidas em reunião extraordinária da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Piracicaba (Amepi), na tarde desta sexta-feira (11). O encontro virtual foi solicitado pelo prefeito de Itabira, Marco Antônio Lage, que defende ações integradas entre as cidades vizinhas. Os representantes discutiram os decretos e concordaram em adotar regras semelhantes.

“É um momento especial, ainda mais quando a gente recorda que no ano passado, neste mesmo período, estávamos também nos reunindo, mas para levar toda a região para a Onda Roxa. Era o momento mais delicado da pandemia. Um ano depois, estamos unidos novamente, mas para definir a flexibilização. Claro que é um alívio, mas não quer dizer que não devemos seguir vigilantes. Continuaremos atentos, em monitoramento constante e trabalhando para não retrocedermos”, conclui o prefeito.

por Coordenadoria de Comunicação Social


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://magoonews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp