Magoo News Publicidade 1200x90
03/12/2021 às 16h37min - Atualizada em 03/12/2021 às 16h37min

Café com Cultura

Bravo! indica 3 a 9 de dezembro

Bravo indica
Bravo indica

AGENDA VIRTUAL

Cena de Partida de Vôlei à Sombra do Vulcão (Foto: Divulgação)

O Grupo Galpão estreia amanhã a peça-filme Partida de Vôlei à Sombra do Vulcão, com dramaturgia de Silvia Gomez inspirada pelo realismo fantástico e direção compartilhada entre Clarissa Campolina e Fernanda Vianna. A temporada conta com sessões gratuitas transmitidas pelo YouTube.

Sob a direção de William Coelho, o Coro da Osesp canta hoje obras dos franceses Francis Poulenc e Lili Boulanger. Amanhã, Fabio Mechetti e a Filarmônica de Minas Gerais vão de Villa-Lobos a John Adams. No domingo, a Sinfônica Heliópolis recebe a pianista Sylvia Thereza em programa com peças de Rachmaninoff e Dvořák.

O pianista Jonathan Ferr, a cantora Larissa Luz e a festa Batekoo estão entre os convidados da Boogie Week: Semana da Cultura Preta, realizada pela produtora Boogie Naipe até domingo.

O Coletivo Comum está em curta temporada com o espetáculo online Os Grandes Vulcões, que analisa a política externa dos Estados Unidos na América Latina. As sessões são seguidas de conversas com filósofos como Isabel Loureiro e Paulo Arantes.

Marina Sena, Tulipa Ruiz, MC Tha e Kell Smith se apresentam de forma online e gratuita no Juntas Festival, que rola nesse sábado. Também estão previstas conversas com as artistas.

Trechos de composições de Villa-Lobos, Léa Freire, Rodrigo Lima e Ronaldo Miranda são costurados em Sementes, obra em vídeo que a Orquestra de Câmara da USP estreia amanhã com imagens captadas no Pará por Vinícius Colé.

Em Chega de Saudade!, peça que está em cartaz de forma virtual até o dia 12, Aquela Cia. dramatiza relações entre personagens reais da bossa nova, como João Gilberto e Nara Leão, com elenco de atores e atrizes negros. O texto é de Pedro Kosovski.

A cultura periférica carioca será celebrada ao longo do fim de semana no Escuta Festival, transmitido pelo Instituto Moreira Salles. Veja a programação.

A cartunista Laerte, que completou 70 anos em 2021, é a homenageada do CCXP Worlds, evento digital de cultura pop que acontece no sábado e no domingo. 

Direto de Salvador, as Pastoras do Rosário homenageiam Carolina Maria de Jesus e Dona Ivone Lara em apresentação no domingo no Palco Virtual do Itaú Cultural. Na segunda, a cantora e compositora Jadsa lança o show virtual do disco Olho de Vidro, gravado no teatro do Instituto Goethe da capital baiana.

Mais de 60 filmes estão na programação do 16º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro, que começa na quinta com sessões online e presenciais, realizadas em João Pessoa. Entre os destaques está o documentário Toada para José Siqueira, que perfila o maestro e compositor paraibano.

No mesmo dia começa o Indie Festival, que, além de exibir 27 longas em Belo Horizonte, abriga em seu site uma seleção de 11 curtas nacionais e estrangeiros.

Hoje a a OCAM - Orquestra de Câmara da ECA/USP lança em seu canal do YouTube o espetáculo lítero-musical Qui-xote: A História Interrompida de Dulcineia e Sr. Miller, obra que se inspira no livro Dom Quixote de La Mancha, de Miguel Cervantes, e no Movimento Armorial.


ATIVIDADES PRESENCIAIS

Nessa semana, todas as unidades do Sesc em São Paulo reabriram as portas e mesmo aquelas já em funcionamento presencial agora também podem ser visitadas sem agendamento. Entre os destaques da programação estão os shows de Marcos Valle hoje e amanhã no Sesc Pompeia, que recebe o lançamento do disco Cinzento.

Depois de 20 anos de planejamento, o Museu Judaico de São Paulo será inaugurado na Bela Vista nesse domingo com exposições simultâneas que abordam desde as correntes migratórias de judeus no Brasil à produção de artistas contemporâneos. Na Japan House, está em cartaz a mostra Simbiose: A Ilha que Resiste, que registra a revitalização de Inujima através da arte e da arquitetura.

No Rio de Janeiro, a artista Natália Lage exibe cerca de 20 novas pinturas na individual Corda Bamba, que o ocupa o espaço Itanhangá a partir de amanhã. Na quarta, a Galeria Movimento inaugura sua sede no Baixo Gávea com a exposição O Banquete, da carioca Viviane Teixeira.

Também no Rio, o festival de música exploratória Novas Frequências chega a seu último fim de semana. Hoje, acontecem três performances na Biblioteca Parque Estadual. Amanhã a ilha de Paquetá terá uma ocupação com vários artistas das 10h30 às 22h30 e no domingo há o encerramento com um cortejo que sai do MAM com as bikes da LSSA (liga de sistemas sonoros ambulantes formada pelos coletivos Bananobike), Circular Som Sistema e Mico Leão.

Na toada experimental em São Paulo, a programação do Galpão Cru traz no domingo o encontro de três guitarristas do pós-punk paulistano, Edgard Scandurra, Fabio Golfetti e Miguel Barella, além da reunião inédita de Abdala com João Meirelles e Bernardo Pacheco. Hoje a programação vai mais para a canção, com shows de Maurício Tagliari com Saulo Duarte e Victoria dos Santos e de Laura Lavieri com Rodrigo Campos.

Nota dos editores: Lembre-se de agendar a visita ou comprar seu ingresso com antecedência, além de utilizar máscaras seguras, conservar distância das outras pessoas e levar álcool em gel. Não se esqueça, também, de verificar se os locais exigem comprovante de vacinação contra a Covid-19 na entrada.


DA GALHOFA AO CENTENÁRIO

Leia com exclusividade um trecho do livro Semana de 22: Antes do Começo, Depois do Fim, de José de Nicola e Lucas de Nicola, que será lançando nesta sexta-feira durante a Bienal do Livro do Rio de Janeiro. A passagem resgata uma crônica de Julio Freire publicada em fevereiro daquele ano e evidencia como, na época, boa parte da elite intelectual tomou como galhofa o movimento modernista.


LIVROS

Meu Nome Era Ellen, Ottessa Moshfegh (Todavia)
Com o mesmo humor sinistro exibido em Meu Ano de Descanso e Relaxamento, a escritora americana dá voz a à neurótica Eileen, que narra os eventos de sua juventude numa cidade pequena na Nova Inglaterra, nos EUA, em meados dos anos 60. 

Deixa Queimar, Bernardo Oliveira (Numa)
Uma análise da música brasileira do século 21 através do percurso de Negro Leo, artista que “testa os limites da música popular, da canção e da relação entre som, música, palavra cantada e elementos de subversão lek”. O prefácio é de Juçara Marçal.

Viagem pelo Fantástico, Boris Kossoy (IpsisPub)
Clássico, o volume ganha nova edição 50 anos após sua publicação, em 1971, quando inovou ao construir uma narrativa a partir de dez sequências fotográficas, que evocam o cinema americano de suspense e o realismo fantástico latino-americano.

Perder a Mãe, Saidiya Hartman (Bazar do Tempo)
Iniciando uma jornada em Gana, e seguindo até a costa do Atlântico, a escritora e acadêmica americana refaz o percurso dos escravizados até serem embarcados, criando uma narrativa ao mesmo tempo pessoal e histórica em busca das origens.


DISCOS

Lágrimas do Mar, Arnaldo Antunes + Vitor Araújo (Rosa Celeste)
Depois do encontro na turnê de O Real Resiste, o pianista Vitor Araújo troca sua veia mais experimental para amalgamar perfeitamente as canções de Antunes, trabalhando mais da chave da delicadeza, em tons cinzentos, do que da extravagância, nesse ciclo que traz cinco regravações e quatro inéditas.

Bodiado, Thiago França (YB Music)
Curtinho, esse experimento pandêmico traz o saxofonista refletindo sobre o próprio isolamento em sete temas breves, gravados em casa com um só microfone. Essas gravações depois são trabalhadas no computador, com edições e adições. Mais do que o procedimento, o que importa é que a música se impõe como gritos.

O Infalível Zen, Benito di Paula e Rodrigo Vellozo (Independente)
Lançado no dia do aniversário de 80 anos de Benito di Paula, o disco em parceria com seu filho traz uma seleção de canções esquecidas, com produção de Vellozo e Romulo Fróes. São obras da maturidade, trabalhadas lindamente, principalmente os sambas-canção e boleros com letras em que a morte é chamada para dançar.

Red (Taylor's Version), Taylor Swift (Independente)
Em 2012, Red foi um disco de virada pop na carreira de Taylor Swift, que passa a compor com os hitmakers suecos Max Martin e Shellback. Agora na cruzada para retomar o controle do seu catálogo, a compositora faz uma nova versão com as 12 canções originais regravadas meticulosamente e ainda uma série de extras.


FILMES

Ataque dos Cães, Jane Campion (Netflix)
A diretora neozelandesa venceu o Leão de Prata em Veneza por este faroeste centrado no conflito entre os irmãos Burbank (Benedict Cumberbatch e Jesse Plemons) em Montana, nos EUA, nos anos 20. A trilha é assinada por Jonny Greenwood, do Radiohead.

Cabeça de Nêgo, Déo Cardoso (Globoplay)
Filmado em uma escola pública de Fortaleza, o longa narra a tentativa do estudante Saulo (Lucas Limeira) em iniciar uma greve inspirada nos Panteras Negras após sofrer insultos racistas em sala de aula. Eleito o melhor filme do Ceará de 2020 pela Associação Cearense de Críticos de Cinema.


SÉRIES

Insânia, Lucas Vivo e Gustavo Bonafé (Star+)
Na produção brasileira, que estreia hoje, a policial científica Paula (Carol Castro) passa por uma tragédia familiar e é internada em um hospital psiquiátrico, onde descobre uma conspiração ao investigar as verdadeiras razões de sua hospitalização.

Love Life, Sam Boyd (HBO Max)
Na segunda temporada da comédia romântica, Anna Kendrick cede lugar a William Jackson Harper, que protagoniza as aventuras amorosas do recém-divorciado Marcus por entre aplicativos de relacionamento e bares nova-iorquinos.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://magoonews.com.br/.
Magoo News Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp